sexta-feira, 1 de maio de 2009

About Me

ex-junkie/punk-sempre. moicano e tudo mais que tive direito.
branca-de-neve na pele, e negra no coração, na alma, nos pés e no jogo de cintura. molejo dos bons! papo de anarquista-flamenguista-chata que gosta de contos infantis e afins. saca?
mãe-mãe-mãe-louca, agora. loucura na dose certa. vodca com água de coco. a água, separo para as minhas crianças, com amor.
e com sorriso estampado, posso fazer cócegas e pipoca pra elas, e pra você.
mas também posso misturar remedinhos na hora de te servir, e no ápice da sua onda, te ensinar a dançar o break voador. vacila?!
ex-coordenadora do MTST. meti bala no reitor da Uerj, resistência. fui presa, 8 semanas na 23ª DP. concebi meu primeiro filho no xadrez, em cima do tabuleiro que servia a quentinha da massaroca-macarrão (quer a receita?), entre moscas e cheiro de mijo. ninfomaníaca assumida, não consegui aguentar, não. foi com o carcereiro, porco. meus objetos pessoais - e sexuais - foram confiscados, então, nada de camisinha. mas sou limpinha, juro. aparo os pentelhos toda semana e faço até as unhas do pé.
é, os outros filhos não lembro onde foram gerados. gosto de procriar, criar sangue do sangue. vaidade, tesão ou sintoma de mutação?... acho que me transformei numa coelha, alucinada por chocolate, especialmente ovos de páscoa.
fodo garotas na data do nascimento de cristo, entre os ovos e pirulitos - ritual. elas até que dão pro gasto, mas não são a minha praia. gosto de ipanema - posto 9, e itacoatiara, com meninos e seus tanquinhos; só pra lamber no bananal. lavar roupa suja, ah, não. deixo isso pra você. e me diga que não? bin laden é meu amigo, sério. pergunta pra lucy.
amo cachoeira. vazia, nada de sana cheio. do sanatório guardo boas lembranças; desfile de moda-pijama, camisa de força, e esquizofrênicas pulando alucinadas com super-dosagem de diazepan e magic mushrooms.
buraco na areia, vento e pôr-do-sol em itaipu são o que há.
há insegurança, descontrole, transtorno bipolar e bissexualidade (quando tô afim).
to tentando melhorar...
faço psicanálise on-line. psicanalista nova.
foda, dei cabo no último psicanalista que tive. motivo: não acreditou na história do reitor, nem na minha obsessão por um cara que conheci na internet. teimava em dizer que eu não era louca. (in)felizmente, tive que provar por a + b que me faltam alguns parafusos, que nana é doida varrida.
varri o cara, acertei a testa, péssima mira - queria ter acertado o coração, que já era fodido, morte certa – mesmo assim morreu. depois enfiei o cabo da vassoura no rabo dele e girei. não poderia deixar de realizar seu último desejo.

Um comentário:

.Pagu. disse...

Bipolaridade e transtornos
é comigo mesmo
adorei beijim